15 lições que aprendi com a vida – a 9ª e 15ª são as melhores

Olá, tudo bem? Eu sou o Marcelo Levi e há mais de 15 anos ajudo pessoas e organizações a desenvolverem competências importantes para o sucesso!

Antes de contar um pouco de minha história e 15 lições que aprendi com a vida (a 9ª e a 15ª são minhas preferidas) e os objetivos deste blog, quero lhe propor algumas reflexões:

Ao longo de sua vida você já se perguntou alguma vez se estava no caminho certo? Se as escolhas que havia feito eram as certas ou as melhores possíveis?

Você já pegou o caminho errado alguma vez em sua vida?

Nos piores momentos de sua vida, já se achou um "zero" à esquerda, acreditando que devia se contentar com o que tinha, afinal, você não era competente mesmo?

Já se julgou uma pessoa incapaz, pois apesar de "remar e remar" não saía do lugar? Não conseguia conquistar aquele emprego ou cargo dos seus sonhos enquanto que para os outros a sorte parecia "sorrir" o tempo todo?

Vivia se questionando se suas competências estavam sendo bem aplicadas e se elas estavam lhe trazendo o resultado que você merece?

Quando não estava desempenhando bem, pensou se era possível fazer as coisas de uma forma diferente, talvez de uma forma mais simples, mais leve e mais prazerosa?

E se fosse possível melhorar ainda mais suas competências pessoais e profissionais? Ou ainda, se fosse possível desenvolver competências que supostamente você não tinha, como por exemplo, falar em público, como seria?

Ficou com medo do julgamento das pessoas ao seu redor? E por conta deste medo achou melhor continuar do jeito que estava?

Como você se sentiu ao escolher deixar como está?

Curta e compartilhe com seus amigos.

Bem, se você respondeu “sim” a algumas destas perguntas, bem-vindo ao seleto grupo chamado de “Seres humanos”.

Nós carregamos em nossa essência defeitos, limitações, medos, angústias, infinitas qualidades e um potencial fantástico a ser explorado e desenvolvido.

Nós não cometemos erros, apenas pequenos felizes acidentes. - Bob Boss.

Por que estou dizendo isso? Simples: assim como você eu também já passei por momentos muito difíceis em minha vida.

Tive muitos destes pensamentos e sentimentos (e alguns menos nobres) e, confesso, bloqueei meu potencial e deixei de aproveitar várias oportunidades que surgiram à minha frente.

E se eu te dissesse que, na maioria das vezes, nós é que somos responsáveis pelo nosso insucesso? Que nós é que criamos diversas de nossas limitações? Que nós é que não acreditamos em nossa capacidade e potencial?

E se eu te dissesse que sim, é possível encontrar ótimas possibilidades para estas reflexões? Para aprender a mobilizar nosso potencial para superar todas as adversidades e alcançar os resultados que buscamos? O que você faria?

Bem, hoje, já com meus 46 anos completados em 26/12/2016, posso dizer que descobri muitas das respostas para os questionamentos acima.

E, confesso, gostaria muito de tê-las encontrado no momento em que mais precisei delas.

Hoje percebo que estas experiências me transformaram em quem sou hoje. Não trocaria a versão 4.6 do Marcelo Levi por nenhuma outra anterior.

Além disso, foram estas experiências que hoje me possibilitam ajudar no desenvolvimento de pessoas que passam pelas mesmas ou semelhantes situações.

Ok, mas como foi que cheguei até aqui? Como me tornei um especialista em Desenvolvimento Humano? O que fiz para superar minhas limitações e desenvolver competências que não acreditava possuir? O que aprendi com a vida?

Bem, preciso lhe pedir permissão para contar um pouco da minha estória, você me permite?

Era uma vez...

Que estória você gostaria de contar aos seus filhos?

Então vamos lá: sou o Marcelo Levi, casado com a Jocemara, pai da Livia Maria (10) e futuro papai do João Levi que está a caminho.

Sou natural de Curitiba/PR, e já rodei bastante (não pela minha própria vontade) esse nosso Brasil. Já morei em cidades do estado de SP, do PR, de RO e do PA. Costumo dizer que meu pai tinha sangue cigano nas veias.

Meu pai era cozinheiro e, como ele gostava de aventuras, sempre estávamos começando do zero em algum lugar. Minha mãe, dona Otilia, apesar das dificuldades sempre esteve ao lado do meu pai ajudando no que podia, assim como eu e minha irmã Eloine.

Minhas primeiras experiências profissionais foram como garçom e ajudante de cozinha, trabalhando com meu pai.

Quando o “cinto” apertava, meu pai fazia salgados em casa e saíamos com uma bacia na cabeça para vender salgados nas ruas e bares da pequena cidade de Vilhena em Rondônia. Eu tinha 10 anos.

Aconteceu algo que jamais imaginei acontecer comigo...

O momento mais difícil de minha vida foi quando, aos 16 anos, morando numa cidade do interior do PA, meu pai veio a falecer, digamos assim, de uma forma não natural.

Infelizmente ele gostava de jogar cartas, perdeu muito dinheiro e acabou se envolvendo com quem não devia. É a lei da semeadura e da colheita!

Imagine você, o meu desespero, quando isso aconteceu. Éramos eu, minha mãe e minha irmã (na época com 14 anos), vivendo numa cidade violenta e sem lei (pelo menos à época era), cheios de dívidas e longe de nossa família!

Nos momentos que a pressão emocional aumentava eu costumava chorar no banheiro para que minha mãe e minha irmã não vissem e se desesperassem com nossa situação.

Ah, e você acredita que um “amigo” dele veio até mim certo dia para perguntar se eu queria que ele “desse um jeito” no sujeito que havia matado meu pai?

Tantos pensamentos e sentimentos tomaram posse de mim e eu já sabia qual era a resposta... O que você faria nesta situação? Mas ele era "legal", disse que não cobraria nada de mim, pois era “amigo” de meu pai.

Quer saber qual foi minha resposta? Depois te conto!

Segura a onda aí... prometo que depois eu conto!                                                                       Créditos da imagem: Freepik

Um novo começo...

Tínhamos um pequeno restaurante na cidade e muitas contas. Decidimos ficar lá até pagarmos as dívidas e, como diziam os antigos, fazer um “pé de meia” para retornamos a Curitiba, o que aconteceu em julho de 1989.

E foi aí que começamos a reconstruir nossa vida.

Morávamos na casa de minha tia que nos acolheu com muito carinho, voltei a estudar e depois de alguns bicos consegui um emprego no extinto Banco Bamerindus onde fiquei por 6 anos.

Neste período conseguimos juntar dinheiro para dar entrada num pequeno sobrado e financiamos o resto em muitos e muitos anos (mas já está quitado faz tempo...rsrs).

Comecei no Bamerindus como escriturário e saí quando já era encarregado de setor.

Pedi demissão por conta de dívidas que fiz devido a uma reforma (mal planejada, diga-se de passagem) em nossa casa na época em que os juros eram altíssimos. A culpa foi toda minha!

Depois que saí do banco acabei trabalhando em vários seguimentos. Na maioria das vezes em cargos de gestão. Foram mais de 12 anos liderando equipes.

Apesar de receber muitos elogios pelo meu trabalho e pela forma que conduzia minhas equipes, eu sempre me considerei muito tímido e só me "soltava" mais depois que conhecia bem as pessoas.

Confesso que não possuía uma comunicação muito assertiva, falava algumas coisas que não devia e fazia muitas brincadeiras. Adorava dar sustos nos meus amigos e colegas de trabalho.

Com o tempo fui amadurecendo, aprendendo a lidar mais com as responsabilidades da liderança e mudando minha postura e minhas atitudes.

Ah, quase me esqueci de contar: neste período eu tive tempo e competência para falir uma panificadora e meu primeiro casamento. Pois é, eu fali em duas esferas de minha vida e levei 5 anos para quitar as dívidas e “limpar” meu nome. Experiências não muito interessantes...

Curta e compartilhe com seus amigos.

Você já "quebrou" alguma vez em sua vida?

Meu primeiro grande desafio profissional...

Agora deixa eu fazer uma pergunta pra você, bem aqui neste ponto, considerando hipoteticamente que você tenha pavor de falar em público:

O que você sentiria se seu gestor chegasse até você e lhe convidasse para desenvolver e aplicar um treinamento para novos gestores? Aceitaria ou negaria o convite?

Quando eu era gerente em uma grande rede de farmácias de Curitiba fui convidado a desenvolver um treinamento para um grupo de colaboradores que seriam promovidos à gerência.

Há quase 15 anos atrás eu tinha pavor de falar em público, eu travava só de pensar, suava frio. Eu ficava desesperado só de saber que precisaria apresentar algo em reuniões.

Você com certeza já deve ter passado por isso também, não é mesmo? E daí, como foi, o que sentiu, o que fez?

Num primeiro momento eu disse não, reforçando a minha limitação de não conseguir falar em público... mas ele não desistiu!

Parecia que ele confiava mais em mim do que eu mesmo. Aulírio Catapan, que Deus o tenha, uma pessoa que me ajudou muito e serei eternamente grato a ele!

Bem, com muito medo eu acabei aceitando o desafio, afinal o máximo que podia acontecer era eu ter um infarto na hora do treinamento e pronto!

Ah, depois que aceitei eu me lembrei que nem sequer sabia o que era um tal de PowerPoint!

Pensei: caramba, onde é que eu fui me meter!?!

Ok, eu tinha o final de semana para aprender a lidar com o PowerPoint em meu saudoso computador Pentium 100.

Precisava montar os slides que eu iria apresentar no início da semana seguinte ao meu gestor e a responsável pela área de treinamento.

Chegou o primeiro dia “D”, apresentei a ideia para o treinamento e os “belíssimos” slides que havia criado e, pasmem, foi aprovado.

No segundo dia “D”, o dia do treinamento... rapaz, foi tenso! Que tremedeira, que suador, que medo, que angústia, que “piriri”...

Fiz o treinamento e cheguei ao final me odiando, achando que havia sido péssimo, que havia “queimado” meu filme...

Para minha surpresa, os participantes vieram me parabenizar e agradecer pelo treinamento, que tinha sido maravilhoso e que eles gostariam de ter um gestor como eu!

Me senti nas nuvens, não me cabia de tanta alegria e satisfação em ver que meu trabalho havia valido a pena e, principalmente, que eu pude contribuir com o aprendizado e crescimento de colegas de trabalho, foi maravilhoso.

Falar em público é uma questão de treino, todo mundo pode, se quiser!

Foi daí que percebi que falar em público não era assim “um bicho de sete cabeças!”. Passei a ser convidado a fazer um treinamento aqui e ali, conhecer pessoas diferentes em cidades diferentes e, quando vi, estava coordenando a área de treinamentos daquela empresa!

Venci meu maior vilão: Eu mesmo! E daí, o universo começou a se abrir para mim...

Foram momentos de muita superação, crescimento e aprendizado e não há como mensurar o valor desta bagagem adquirida. E foi aqui que minha carreira na área de desenvolvimento de pessoas começou...

É claro, vale reforçar que não foi fácil, pois tive que me reinventar e desenvolver novas competências se eu quisesse, de fato, construir uma carreira sólida nesta área.

Novas crenças, novas atitudes, novos resultados...

“Apanhei” muito em sala, pois não recebi um treinamento específico de oratória ou técnicas de apresentação e aprendi meio que na marra, na raça, cometendo muitos erros. Depois fui melhorando ainda mais e continuo me desenvolvendo até hoje!

Mesmo assim, abandonei e voltei para a área de treinamento algumas vezes, até que me consolidei mesmo nesta área na última empresa em que trabalhei.

Voltei a estudar (novamente), uma vez que estava acomodado em minha zona de conforto e tenho até um pouco de vergonha em dizer que só me formei aos 37 anos.

Sou formado em Gestão de RH, fiz uma pós em Planejamento e gestão estratégica de negócios e tenho certificações em Coaching e PNL - Programação Neurolinguística.

Gosto pela leitura mesmo só adquiri depois dos 30 anos (hoje tenho uma biblioteca pessoal com pouco mais de 500 livros, que é um grande orgulho para mim).

Sou um comprador e leitor compulsivo de livros, bem como de materiais de qualidade que encontro na internet para o meu desenvolvimento pessoal e profissional.

Há 5 anos decidi, com a cara e a coragem, pedir demissão da empresa e construir uma carreira solo como Instrutor, Consultor e Coach.

Não tinha empresa constituída ainda, não tinha a mínima ideia do que e como fazer, por onde começar e nenhum cliente para atender.

E eu só consegui encarar e vencer este desafio, pois minha esposa e minha filha me apoiaram em meu sonho e acreditaram em minha competência e meu potencial me dando todo o suporte que precisei.

Elas foram privadas da minha presença por longos períodos até que eu conseguisse me estabelecer em meu mercado de atuação e isso foi bastante doloroso.

Devo muito a estas duas mulheres maravilhosas que Deus colocou em minha vida!

Estas são minhas polacas lindas, minha filha e minha esposa. Amo vocês de paixão!

Hoje tenho orgulho em dizer que estou há 5 anos em carreira solo, atendendo clientes através de minha empresa, a Sophos Treinamentos, e de meus amigos e parceiros, Exodus Treinamentos e Vilon Desenvolvimento Criativo.

Tenho orgulho em dizer que viajo o Brasil atendendo empresas de todos os portes e seguimentos, desenvolvendo pessoas em todos os níveis hierárquicos.

Tenho orgulho em dizer que tenho um alto índice de aprovação em meus treinamentos e sou requisitado para novos trabalhos nas empresas onde atuei.

Isso tudo, sem dúvida, é muito gratificante, mas é consequência de um trabalho bem-feito e levado a sério. Qualquer profissional e empresa que aja desta forma, certamente alcançará estes resultados e o sucesso virá em algum momento.

Sim, me considero uma pessoa de muito sucesso!

Aliás, o que é o sucesso pra você? Se você chegou até aqui na leitura deste artigo, deixa aí abaixo nos comentários o seu conceito de sucesso. Ficarei muito feliz se dividir isso comigo!

O Sucesso pra mim significa poder fazer o que eu amo de verdade e poder compartilhar com outras pessoas experiências de vida, conhecimentos, erros e acertos, medos e angústias, sucessos e insucessos.

Até tentei, recentemente, abandonar (de novo) a área de treinamento, assumindo uma gestão executiva em um cliente meu de Coaching, um desafio legal.

Porém 6 meses foram suficientes para eu perceber que Desenvolver pessoas "mundão" afora é a minha Paixão e a minha Missão!

Chegamos então aos dias atuais, onde estou cá eu trabalhando com o que amo fazer!

Bem, se você teve paciência para ler minha história pessoal até aqui, quero te contar...

15 lições que aprendi com a vida

Estas lições me ajudaram a ser uma pessoal feliz e realizada! Quais são suas lições de vida?

#Lição nº 1 - Somos seres humanos maravilhosos com qualidades, defeitos, limitações e um potencial infinito a ser explorado e desenvolvido. Se você quiser, procurar os meios certos e se dedicar, você conseguirá!

#Lição nº 2 - Erro é erro, passado é passado, algo nós aprendemos com isso. Não adianta se lamentar pelo que fez ou não fez, pelo que deixou de conquistar ou deixou de viver. Seja o protagonista de sua história e responda: O que eu faço daqui pra frente?

Erros são portais para novas descobertas. - James Joyce.

#Lição nº 3 - As dificuldades existem para nos transformar em pessoas e profissionais melhores e mais fortes.

É como a lâmina de uma espada, que só pode cumprir com seu papel depois de forjada no fogo!

#Lição nº 4 - O medo é necessário em alguns momentos para acender nossa “lâmpada” da sensatez de vez em quando. Só não devemos, em hipótese alguma, deixar que o medo governe nossa vida.

Devemos encarar nossos “fantasmas” e seguir adiante vencendo os obstáculos da vida!

#Lição nº 5 - Nossos maiores medos são nossos maiores troféus!

Curta e compartilhe com seus amigos.

#Lição nº 6 - Entre fazer algo que te dê dinheiro e algo que você ame fazer e te faça feliz, escolha fazer aquilo que você ama. Mesmo ganhando menos no começo, o sucesso financeiro virá, pois é uma consequência do seu trabalho. E acima de tudo você será muito feliz com isso!

#Lição nº 7 - Se você mesmo não acredita em seu potencial e capacidade ou tem medo do novo, se apoie em pessoas que estão ao seu lado e acreditam em sua competência.

Confie e encare o desafio, pois com fé, dedicação e muito trabalho, tudo se resolve.

#Lição nº 8 - A família e nossos amigos são nosso “porto seguro”, nosso combustível e nossa motivação. Nada te dá mais força do que ter a sua família e seus amigos ao seu lado te apoiando e dando suporte nos momentos mais difíceis.

#Lição nº 9 - Você nunca vai saber do que é capaz se não tentar. O sucesso começa com o primeiro passo.

Você pode não ser capaz de ver um caminho agora, mas isso não significa que ele não está lá. - Nick Vujick.

#Lição nº 10 - Recuar estrategicamente não é motivo de vergonha. Às vezes é melhor dar dois passos para trás para poder caminhar dez passos à frente.

#Lição nº 11 - O fato de você não gostar de alguma coisa, não significa que não possa ser aprendido e desenvolvido. É claro que é preciso vontade e disposição para isso!

#Lição nº 12 - Mesmo que tenha muita fé em você, um bom planejamento e uma preparação adequada do terreno deixarão as coisas menos traumáticas ao longo do caminho.

#Lição nº 13 - Não comece sozinho, encontre bons parceiros para seguir a jornada com você. Além de mais agradável e prazeroso pode-se aprender muito com eles.

#Lição nº 14 - Aliás, falando em fé, é importante você ter fé em algo superior, algo que te dê uma confiança inquebrantável na busca do seu sucesso e felicidade.

Não importa qual a sua religião, se você tiver, ou o nome que você dê a Deus, se você acredita Nele, mas sim o valor que você dá a sua fé e como você a vive em seu dia a dia.

Pratico há muitos anos e fez mais sentido ainda depois que li o livro A lei da compensação divina, de Marianne Williamson.

E estamos chegando ao fim...

Estas são apenas algumas das lições que obtive ao longo de minha jornada, pois continuo e continuarei aprendendo até o meu último suspiro de vida neste mundo.

Meu desejo era poder compartilhá-las com você que gentilmente visitou meu blog e investiu seu tempo nesta leitura e em outros artigos aqui postados, muito obrigado!

Minhas expectativas futuras são que eu possa, através de minhas experiências ao longo de 15 anos desenvolvendo pessoas, também ajudá-lo (a) a identificar e desenvolver as competências que você acredita serem fundamentais para o seu sucesso.

Neste blog você encontrará ao longo do tempo artigos, histórias, dicas e ferramentas que aprendi, desenvolvi/adaptei e apliquei em minha carreira.

Quem sabe poderão te ajudar a desenvolver competências como:

  • Comunicação e Feedback
  • Relacionamento interpessoal
  • Gestão de conflitos
  • Trabalho em equipe
  • Autoconhecimento e autogestão
  • Gestão e Liderança
  • Negociação
  • PNL – Programação Neurolinguística
  • Coaching
  • E muitos outros temas interessantes.

Quer receber as atualizações e novidades do meu blog? Coloca teu e-mail aí e eu te aviso quando isso acontecer.

Comente abaixo o que achou de minha história e se aprendeu algo com ela.

Se você gostou, por favor compartilhe com seus amigos, vamos compartilhar mais conhecimentos e experiências com o mudo!

Também quero te fazer outro pedido, posso?

Quer me ajudar a decidir os próximos artigos a escrever?

Então, escreve aí embaixo seus medos, angústias, dúvidas, curiosidades ou dificuldades que o (a) atrapalham a ser a pessoa e/ou profissional que você gostaria de ser.

Ah, só me ajuda sendo o mais específico (a) possível. Por exemplo, se quiser dizer algo sobre Comunicação, o que especificamente dentro destes temas você gostaria de saber, uma vez que é um tema muito amplo.

E por enquanto é isso, pessoa fantástica e iluminada! Estou muito feliz pela sua visita e espero te ver por aqui muitas outras vezes. Deixe notícias sempre!

Ah, garanto que pensou que eu não iria contar...rsrs

Lembra da oferta que o suposto "amigo" do meu pai me fez lá atrás para dar um jeito no sujeito? Por mais tentadora que tenha sido a proposta, eu disse não! E só Deus sabe o quanto sou grato a Ele por ter me guiado nesta decisão!

Isso traz uma lição extra:

#Lição nº 16 - você não deve tomar nenhuma decisão no calor da emoção, principalmente quando a motivação for o ódio ou a vingança. Com certeza você irá se arrepender no futuro. Pense nisso!

Curta e compartilhe com seus amigos.

Mais uma vez muito obrigado e lembre-se sempre de nunca esquecer de se lembrar:

Sucesso não é sorte, é um estilo de vida, pois o Sucesso é você quem faz! - Marcelo Levi.

Desejo que VOCÊ construa todo o Sucesso que almeja no mundo!

Forte abraço e fique com Deus!

Marcelo Levi.

  • Hi, this is a comment.
    To get started with moderating, editing, and deleting comments, please visit the Comments screen in the dashboard.
    Commenter avatars come from Gravatar.