A semeadora – espalhando beleza ao próximo!

Você gosta de histórias? Lembra-se de alguma que mexeu muito com você e o que aprendeu com ela? Eu me lembro de muitas...

estorias-para-aprender
Qual foi a estória mais legal que você já ouviu?

Eu gosto muito de histórias e acredito que podemos aprender muito com elas e suas mensagens muitas vezes escondidas na beleza de um texto bem escrito.

Meu objetivo é oferecer à você através deste canal, histórias, conhecidas ou não, que possam contribuir com o seu crescimento pessoal e profissional. Espero que goste!

Se você gosta de histórias, pode também se interessar por estas:

Vamos à história de hoje, era uma vez...

Certo homem trabalhava em uma fábrica, distante 50 minutos de ônibus da sua casa. Ele passou a observar o comportamento de uma senhora idosa que sempre se sentava junto à janela do ônibus.

Ela abria a bolsa, tirava um pacotinho e passava a viagem toda jogando alguma coisa para fora. A cena se repetia todos os dias, e, curioso, durante uma dessas viagens, o homem perguntou o que ela jogava pela janela.

– Jogo sementes – respondeu ela.

– Sementes? Sementes de quê?

– De flores?

É que eu olho para fora e a estrada é tão vazia…! Gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho. Imagine como seria bom!

Dizendo isso, ela virou-se para a janela aberta e recomeçou seu trabalho.

O homem desceu logo adiante, achando que aquela pobre senhora já não ‘"batia bem das ideias".

Algum tempo depois, no mesmo ônibus, aquele homem percebeu flores à beira da estrada.

Muitas flores, uma paisagem colorida, perfumada e linda! Lembrou-se então daquela senhora, procurou-a, mas não a encontrou.

Perguntou então ao cobrador sobre ela.

– A velhinha das sementes? Pois é… ela morreu há quase um mês.

Neste mesmo instante, ouviu risos de criança, num banco mais à frente. Uma garotinha apontava pela janela, entusiasmada:

– Olha mãe, que lindo! Quantas flores! Como se chamam aquelas flores?

Foi então que entendeu o que aquela bela senhora havia feito.

Mesmo não estando ali para ver, fez a sua parte, deixou a sua marca, a beleza para a contemplação e a felicidade das outras pessoas.

No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se junto à janela e tirou um pacotinho de sementes do bolso…

Belíssimo exemplo de vida, não acha? Deveria agora fazer um pequeno comentário, mas sinto-me tentado em fechar esta edição com mais uma, curta, mas bela história, me permite?

Um jovem aproximou-se de um senhor já de idade avançada e perguntou:

– Que planta é essa que o senhor está cuidando?

– É uma jabuticabeira – respondeu o ancião.

– E ela demora quanto tempo para dar frutos?

– Ah, pelo menos uns 15 anos – informou o velhinho.

– E o senhor espera viver tanto tempo assim? – indagou o rapaz.

– Não, não creio que eu viva tudo isso. Já estou no fim da minha jornada.

– Então me diga: que vantagem você leva com isso, meu velho?

E o velhinho calmamente respondeu:

– Nenhuma, exceto a vantagem de saber que ninguém colheria jabuticabas se todos pensassem como você…

Pois é, quantas vezes deixamos de fazer as coisas devido ao pensamento egoístico de que não colheremos os frutos de nossos esforços?

Quantas vezes pensamos nas coisas boas que deixaremos para as outras pessoas, mesmo não estando aqui para usufruir de nossa obra?

O que será que se passou na cabeça das pessoas grandiosas que criaram todas estas coisas que são tão importantes para nossa vida hoje?

Será que foi:

"Ah, pra quê fazer, não estarei aqui mesmo!".

Acredito plenamente que não!

E você, que legado quer deixar para as pessoas que você ama?

Eu já comprei meu pacotinho de sementes…

Pense nisso! Fique com Deus!

Forte abraço.

Marcelo Levi.

Leia estas também:

Quer ver todas as histórias publicadas aqui no blog? Clique aqui!