O Samurai e o Pescador

Você gosta de histórias? Lembra-se de alguma que mexeu muito com você e o que aprendeu com ela? Eu me lembro de muitas...

estorias-para-aprender
Qual foi a estória mais legal que você já ouviu?

Eu gosto muito de histórias e acredito que podemos aprender muito com elas e suas mensagens muitas vezes escondidas na beleza de um texto bem escrito.

Meu objetivo é oferecer à você através deste canal, histórias, conhecidas ou não, que possam contribuir com o seu crescimento pessoal e profissional. Espero que goste!

Se você gosta de histórias, pode também se interessar por estas:

Vamos à história de hoje, era uma vez...

Um samurai foi cobrar uma dívida de um pescador... era sua última chance para pagar naquele dia!

Um dia, o samurai foi cobrar uma dívida de um pescador que lhe devia já há algum tempo.

– Lamento – disse o pescador -, mas este ano vem sendo muito ruim para mim e devo dizer que não tenho o dinheiro que lhe devo.

Dono de um pavio curto, o samurai desembainhou sua espada e se preparou para matar o pescador ali mesmo. Pensando rápido, o pescador disse sem rodeios:

– Estou estudando artes marciais e aprendi com meu mestre que nunca se deve atacar dominado pela raiva.

O samurai o encarou por um minuto e, lentamente, baixou a espada.

– Seu mestre é muito sábio – disse calmamente. – O meu mestre me ensinou o mesmo. Às vezes a minha raiva me cega.

Darei a você mais um ano para pagar a dívida, mas se faltar um centavo que seja, pode ter certeza de que o matarei sem piedade!

O samurai voltou para casa, aonde chegou tarde da noite, entrou pé ante pé, não querendo acordar a esposa, mas teve um choque ao encontrar duas pessoas na cama, sua mulher e um estranho vestido como samurai.

Numa onda de ciúme e fúria, alçou a espada para matar ambas, mas, de súbito, recordou-se das palavras do pescador:

Não ataque movido pela raiva!

O samurai relutou um momento, respirou fundo e fez um ruído deliberado. Imediatamente a esposa acordou, como também o “estranho”, que, na verdade, era a sogra dela.

– O que significa isto? – gritou o marido. – Quase matei vocês duas!

– Ficamos com medo de ladrões – explicou a esposa – e vestimos sua mãe como um samurai para espantá-los.

Passado um ano, o pescador procurou o samurai.

O pescador, depois de uma ano muito bom, enfim tinha o dinheiro para pagar a dívida ao samurai...

– Tive um ano excelente, por isso aqui está o que lhe devo, mais juros – disse o pescador todo contente.

– Guarde o seu dinheiro – respondeu o samurai. – Você já me pagou sua dívida há muito tempo atrás. Muito obrigado!

Esta mensagem me traz muitas reflexões:

  • Quantas vezes nossas atitudes foram movidas por momentos de raiva em nossa vida?
  • Quantas vezes sentimo-nos arrependidos depois destes rompantes tempestivos?
  • Quantas oportunidades perdemos por causa deste tipo de comportamento?
  • E o pior, quantas pessoas amadas e queridas acabamos magoando por termos falado algo errado, da forma errada no momento errado?

Sei que não é fácil, mas nos momentos que nos sentimos impelidos a revidar com raiva, devemos respirar um pouco mais fundo e refletir:

  • Que consequências terei se agir desta forma?
  • Como o outro se sentirá?
  • Se eu estivesse em seu lugar, como gostaria de ser tratado(a)?
  • Existe uma forma mais positiva e eficaz de expor meus sentimentos, sem magoar o outro?
  • Como posso respeitá-lo, sem desrespeitar meus sentimentos?

Algo que aprendi e procuro dividir com amigos, família e meus treinandos:

O problema não está no que falamos, mas sim na FORMA como falamos!

Pense Nisso!

Curta e compartilhe com seus amigos.

Fique com Deus. Forte abraço.

Marcelo Levi

Leia também:

Quer ver todas as histórias publicadas aqui no blog? Clique aqui!